Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Dia Internacional da Mulher: pioneirismo de educadora criou o Colégio Piracicabano e transformou a educação

Dia Internacional da Mulher: pioneirismo de educadora criou o Colégio Piracicabano e transformou a educação

Dia Internacional da Mulher: pioneirismo de educadora criou o Colégio Piracicabano e transformou a educação

Lembrar a trajetória de mulheres que fizeram história pelo mundo e, principalmente, ao nosso redor é fundamental no Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março. Nessa data tão significativa, todas as mulheres merecem ser celebradas e homenageadas.

Uma delas, em especial, por ter desempenhado papel relevante na educação brasileira e ter influenciado a história de Piracicaba e, especialmente, do Colégio. Trata-se da educadora Martha Watts, jovem missionária americana, nascida em 1845, nos Estados Unidos, e que mudou os rumos da educação quando decidiu se arriscar e embarcar para o Brasil com a missão de educar mulheres.

Ao longo de sua trajetória, Martha Watts encarou vários desafios, como o de desembarcar em um país desconhecido, sem dominar o idioma. Mesmo perante muitos obstáculos, ela persistiu na realização de seus sonhos e, em 1881, criou o Colégio Piracicabano.

Com a inauguração da escola, a luta para transformar a educação da época estava apenas no início, pois, naquele ano, apenas uma aluna foi matriculada na instituição. Apesar disso, a jovem não desistiu.

Foi com o auxílio e trabalho desenvolvido em conjunto com outra grande mulher, a belga Jeanne Marie Renotte (1852-1942), que o Colégio se consolidou. Contratada como uma das primeiras professoras, Marie Renotte lecionou disciplinas científicas e ministrou cursos de ciências às alunas, ação inovadora para os programas de ensino da época. Além disso, foi ela também quem ensinou língua portuguesa à Martha Watts, de quem se tornou o braço direito.

Foco e dedicação 

Em uma das cartas enviadas por Martha Watts aos Estados Unidos, em que conta sobre o desenvolvimento de seu trabalho no Brasil, é possível observar a dedicação e foco da educadora Martha Watts em sua missão. 

Na correspondência, ela aponta que “se eu não tivesse mais nada a fazer, acho que poderia me tornar amiga de meus sofrimentos; mas, tenho que estudar, ensinar, escrever e costurar ocasionalmente e assim, pouco tempo me sobra para pensar no meu próprio conforto” (parte dessa carta foi publicada na obra Woman’s Missionary Advocate, maio 1900, p.338).

Além de o Colégio Piracicabano, que deu origem à Unimep, o trabalho de Martha Watts na educação brasileira resultou na criação de outras instituições de educação metodista. Após trabalhar por 14 anos como educadora em Piracicaba, Martha Watts fundou o Colégio Americano, em Petrópolis, Rio de Janeiro, e alguns anos depois, abriu as portas do Colégio Izabela Hendrix, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Ela retornou aos Estados Unidos em 1909, onde faleceu.

Para conhecer mais sobre a trajetória dessa mulher especial, e também sobre Marie Renotte, é possível visitar o Centro Cultural, que leva o seu nome e preserva parte de sua história. 

O Centro Cultural Martha Watts está localizado à rua Boa Morte, 1.257, Centro, Piracicaba. As visitas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, A entrada é gratuita.

 

Texto: Gabriela Melo
Edição: Angela Rodrigues
Fotos: acervo
Última atualização: 08/03/2018